Igreja Presbiteriana Independente de Vila Carrão
 Home   Institucional   Atividades   Reflexões   Estudos   Aniversários   Infantil   Fotos   Links
 


Vida material na perspectiva de Jesus

 

O que faria Jesus em meus passos? O que faria Jesus em meu lugar?

 

Introdução

É pacífico entre os educadores do passado e do presente a idéia de que o ensino de posturas, de valores e a transmissão de cultura e princípios se dá pela observação e pela absorção de modelos.
Assim, os grandes mestres não são contados apenas entre aqueles detentores de grandes quantidades de informação, mas daqueles que pela sua própria vida e pelo seu exemplo transferem aos seus alunos valores e princípios duradouros e capazes de alterarem o "modus vivendi" da sociedade.
A história registra a passagem de grandes mestres cujas vidas foram seus métodos e cujos exemplos de vidas foram sua pedagogia: Mahatma Gandhi, o libertador da Índia, talvez seja um dos mais típicos modelos dessa escola.
Entretanto, o Apóstolo Paulo afirma categoricamente que Jesus é o modelo a ser imitado em I Coríntios 11:1 ("Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo").
Jesus é, portanto, o paradigma bíblico do verdadeiro mestre e vamos nos ater à sua observação para buscar as posturas e atitudes compatíveis com o seu ensino em nossa experiência relacionada aos aspectos da vida material, econômica e financeira.

 

1) Vida Material

Vida Material x Vida Espiritual

De saída, a observação da experiência de Jesus nos ensina uma lição maravilhosa, que infelizmente, não tem sido vivenciada em nosso meio e mesmo involuntariamente, tem sido deixada de lado: Vida Material não é antônimo de Vida Espiritual. É impossível separar vida material e vida espiritual.
A experiência de Jesus e o testemunho bíblico mais amplo nos ensinam que o homem é um ser integral. Todas as milagrosas curas de Jesus no corpo físico, foram acompanhadas de reflexos instantâneos na vida material, é óbvio, alguém que era cego ou paralítico, curado agora vai poder lutar pela vida e pelas em igualdades de condições com outras pessoas e de ressonância imediata na vida espiritual.
Frases como "vai e não peques mais", "a tua fé te salvou", "perdoados estão os teus pecados", e tantas outras mostram que para o Mestre Jesus não valiam as distinções tão comuns em nosso meio entre Vida Material e Vida Espiritual. (Jo. 5:14 / Mar. 5:34; 10:52 / Mat. 9:5).
Jesus nos ensina com essas atitudes que:

  • Não dá para louvar a Deus cantando num grupo de louvor no final de semana e no decorrer da semana na escola ficar colando ou dando mau testemunho, bagunçando a aula, se envolvendo em vícios;

  • Não é possível estar em comunhão com Deus no Domingo e no decorrer da semana no trânsito se transformar no "boca suja", brigão, mal humorado ou no trabalho, irresponsável com o horário, com os compromissos assumidos, não cumprindo os contratos ajustados, ou no comércio, roubando na balança, cobrando acima do devido ou oferecendo produtos em desacordo com as normas de higiene ou sonegando descaradamente, ou descendo do ônibus sem pagar, colocando objetos ou produtos na bolsa dentro do supermercado.

  • Não é possível ofertar a Deus e ser aceito se a sua vida é um escândalo, se você está brigado com seu irmão, se não existe amor em sua vida (Mt. 5:23-24).

A primeira lição de Jesus nesse particular é que não existe essa divisão: Vida Material x Vida Espiritual. A vida material deve ser uma extensão da vida espiritual ou como queiram um reflexo da vida espiritual. O ser humano é um ser integral e o evangelho uma mensagem integral que alcança o homem por completo.
Não é por acaso que Jesus se valia de exemplos da vida prática/material, através das parábolas para comunicar ensinos espirituais.

A Vida Material depende de Deus

  • Não havendo distinção entre vida material e vida espiritual, podemos afirmar que todos os aspectos materiais de nossa vida dependem de Deus. Ou dizendo de outra forma, a vida material depende da maneira como você se relaciona com Deus. Vida Material que traz felicidade só é possível quando Jesus está presente.

  • A felicidade ou o bem estar permanente não depende da vida material ou daquilo que nós possuímos ou fazemos, mas da presença de Deus e da sua participação nessa vida.

Assim quanto à vida material podemos encontrar em Jesus algumas lições maravilhosas, entre outras:

  • A busca de Deus deve preceder qualquer outra demanda (Mt. 6:33).

  • Nenhum bem ou nem a somatória de todos os bens são mais valiosos do que Deus (Mt. 16:26).

  • Todos os bens materiais são passageiros (Mt. 6:20 / Luc. 12:16-21).

 

2) Vida Econômica e Financeira

  1. Jesus condena a apropriação indébita ou enriquecimento ilícito

  2. Luc. 19:8 / Salmo 62:10 / Jer. 22:13 / Tiago 5:14

    Equivale ao roubo ou a angariação de riquezas injustas, toda e qualquer tentativa de "subir na vida", receber promoções profissionais ou aumentos salariais em prejuízo do próximo ou usando de métodos ilícitos.
    Jesus nos lembra que Deus sabe todas as coisas e vela pelas nossas necessidades – Mt. 12:30

  3. Jesus condena o apego aos bens materiais

  4. Luc. 19:8 / Marc. 10:23 / Salmo 62:10 / Prov. 11:28

  5. Em consonância com o ensino de Jesus, o NT condena o uso da riqueza para comprar privilégios ou dons.

  6. Atos 8:18-21

  7. Jesus estimula a prática da generosidade

  8. Será que negaria sua mão? Será que evitaria seu irmão? Mat. 6:4 / Mt. 12:33 / Mt, 19:21.

  9. Jesus estimula a contribuição/dízimo

Mat. 23:23 / Mat. 8:4

 

3) Controlando a vida material, financeira e econômica.

  1. Separando aquilo que é de Deus – Contribuição/Ofertas/Dízimos

  2. Desapego ao dinheiro

    Submissão à vontade de Deus

    Dependência de Deus

  3. Exercendo a piedade e o amor ao próximo – Ajuda ao próximo (esmola/doação pessoal)

  4. Os bens materiais são recursos oferecidos por Deus para que possamos comunicar aos pobres o amor e o socorro de Deus, ao tempo que o pobre é o instrumento que Deus usa para que os abastados possam exercitar a piedade e praticar o amor.
    Ao invés de reclamar de Ter que dar a alguém alguma esmola, agradeça a Deus por que você não tem que pedi-la a alguém.

  5. Aplicação e Poupança

  6. Prevenção / Prudência – Guardar para o futuro/emergência (sem prejuízo da dependência de Deus e da prática da generosidade)

    Moderação – "A virtude está no meio"

  7. Crescendo e se desenvolvendo materialmente.

  8. Estudo

    Trabalho

    Responsabilidade

    Respeito aos superiores e aos subordinados

  9. Buscando equilíbrio entre o que se gasta e o que se tem.

  10. Controle / Domínio Próprio / Empréstimos / Dívidas Excessivas

  11. Buscando equilíbrio entre o que se gasta e o que se necessita.

          Luxo / Esbanjamento

 

Rev. Luiz Pereira de Souza